Insectos

Formigas

 

As formigas são insectos socialmente organizados.

Vivem em colónias, podendo o ninho localizar-se no solo, em estruturas de madeira ou no interior de edifícios, consoante a espécie.

Cada colónia é composta por formigas reprodutoras, obreiras e formas imaturas (ovos, larvas e pupas).

Cabe às obreiras a tarefa de zelar pelo bem-estar da colónia, sendo estas, as encarregues de encontrar alimento.

A identificação da espécie de formiga é muito importante, pois as diferenças nas preferências alimentares e no comportamento são determinantes na escolha do método mais eficaz a aplicar.

As espécies mais frequentes em Portugal são:

Formiga Argentina

São de coloração castanha clara ou escura e as obreiras atingem cerca de 2 mm. Podem percorrer longas distâncias até às fontes de alimento, pelo que não é fácil encontrar o ninho. Preferem alimentos doces, mas também comem outros insectos, carnes, cereais e fruta apodrecida.

Formiga Preta ou de Jardim

São de coloração preta e as obreiras atingem cerca de 4/5 mm. Os ninhos localizam-se frequentemente no solo e debaixo de lajes ou placas de pavimento, e podem ser identificados pela presença de terra em pó fino à volta do buraco de saída. Encontram-se muitas vezes no interior dos edifícios à procura de alimento, preferindo os doces e os ricos em proteínas.

Formiga Faraó

São de coloração castanha-amarelada com o abdómen castanho. As obreiras atingem 1,5 a 2 mm de comprimento. Os ninhos estão normalmente bem escondidos, com frequência em cozinhas e casas de banho, em cavidades profundas, entre as paredes, debaixo do chão ou nas placas dos interruptores.

A sua alimentação é variada, sempre rica em proteínas (carne, insectos mortos, gorduras). Formiga Carpinteira – normalmente são quase pretas, mas também podem ser vermelhas ou mesmo pretas. As obreiras atingem 6mm de comprimento. Procuram madeiras de preferência húmidas, no interior ou exterior de edifícios e lá escavam galerias.

Alimentam-se de substâncias doces, gorduras e carnes. Não se alimentam da madeira.

 

 

Térmitas

 

As térmitas são insectos que se alimentam de celulose, danificando por isso, estruturas de madeira, como sejam móveis, portas, ombreiras ou de qualquer outro material derivado da madeira.

Organizam-se em colónias e dividem-se nas reprodutoras, obreiras, soldados e aladas.

Existem três espécies:

Térmitas de madeira húmida

São de cor castanha e atingem entre 5 e 10 mm de comprimento. Alimentam-se de madeira em decomposição como troncos de árvores velhas ou pedaços de madeira enterrada, podendo depois de estabelecidas passar para madeira sã.

Térmitas de madeira seca

Podem atingir em adulto os 7 mm de comprimento. Têm o tórax e o abdómen pálido e a cabeça mais escura. Constroem o ninho na madeira seca, que serve ao mesmo tempo de abrigo e alimento. Expandem a colónia em todas as direcções. Por fora, a madeira pode aparentar estar sã. Com frequência são detectadas pelas bolinhas que ejectam para o exterior pelos pequenos orifícios das madeiras atacadas.

Térmitas subterrâneas

Têm o corpo largo e branco e a cabeça castanha e atingem entre 5 e 10 mm de comprimento. Constroem o ninho no solo, geralmente húmido. Na procura de alimento (madeira ou outras fontes de celulose), costumam fazer percursos à superfície.

 

 

 

 

Traças e Lagartas

 

As traças são insectos que apesar de não representarem qualquer perigo para a saúde humana, são bastante maléficas numa casa pelos danos que causam em vestuário, carpetes, cortinados, couros, peles, tapetes e tecidos em geral. Existem muitas espécies de traças.

As mais comuns são:

Traça de roupa comum

As adultas têm asas castanhas douradas. As larvas são de cor creme. Fazem buracos irregulares nos tecidos.

Traça da roupa

As adultas são castanhas escuras. As larvas são brancas-acastanhadas. Fazem buracos regulares nos tecidos. Encontram-se sobretudo em peles e couros importados.

Traça Doméstica

As adultas são castanhas com três ou quatro manchas mais escuras. As larvas são de cor branco-sujo, têm a cabeça castanha e alimentam-se de tecidos de origem animal, como a lã, peles e penas.

Traça Branca Doméstica

As adultas têm a cabeça branca e asas com manchas. As larvas são brancas-acastanhadas e têm a cabeça castanho-avermelhado. São vistas como insectos que se alimentam de matéria orgânica.

 

 

 

 

Mosquitos

 

Os mosquitos são insectos incómodos, não só pelas sua picada, mas pelas diversas doenças que podem transmitir.

Estes insectos dependem da presença de água para a postura dos ovos e para o desenvolvimento das formas jovens (larvas e pupas).

Só as fêmeas picam, pois necessitam do sangue para a maturação dos ovos.

Os mosquitos Culex, Aedes e Anopheles caracterizam-se por ter asas estreitas cobertas de escamas e peças bucais preparadas para picar e chupar.

Os mosquitos Culex procriam em qualquer lugar onde exista água parada com restos orgânicos. Picam ao anoitecer, à noite e ao amanhecer.

Os mosquitos Aedes preferem as águas limpas. Picam na mudança de luminosidade, ao anoitecer e amanhecer.

Os mosquitos Anopheles também preferem águas limpas ou pouco poluídas. Picam durante a noite.

 

 

 

 

Pulgas

 

As pulgas adultas são insectos pequenos, em geral de cor acastanhada ou avermelhada e com uma estrutura bucal preparada para chupar o sangue dos hospedeiros, do qual se alimentam.

As larvas alimentam-se da matéria orgânica que costuma existir em tapetes e roupa de cama.

Os casulos das pulgas podem permanecer em estado latente durante mais de dois anos, sendo acordados pelas vibrações causadas pelos passos das pessoas.

Pode acontecer que surja uma infestação de pulgas numa habitação entretanto habitada depois de um longo período em que esteve vazia.

O seu aparecimento está normalmente associado à existência de animais de companhia.

Eles desenvolvem-se, em regra muito perto dos seus hospedeiros: nos tapetes e alcatifas, em fendas no solo, no lixo.

Preferem ambientes húmidos e são muito ágeis e resistentes.

 

São várias as espécies existentes:

Pulga do Homem – apesar de assim designada, esta pulga pode também ser encontrada noutros animais, nomeadamente cães, porcos, ou ratazanas. Picam geralmente nas pernas ou tornozelos, deixando uma fila de duas ou três picadas.

Pulga do gato – estas pulgas nidificam no local de descanso do hospedeiro, como sejam os cestos dos gatos. Também picam pessoas. Normalmente há mais pulgas nos tapetes e objectos dos animais de estimação do que nos próprios animais.

Pulga dos cães – alimentam-se do sangue dos cães e gatos, e ocasionalmente do homem. É um vector de transmissão da ténia dos cães, que também pode afectar o Homem. Pode saltar de um hospedeiro para outro.

Pulga das Aves – vivem nos ninhos, podendo multiplicar-se de forma exponencial em galinheiros, aviários e grandes capoeiras de criação de aves.